Quinta-feira, 16 de Agosto de 2007

DE BOAS ADOÇÕES O INFERNO, ESTÁ CHEIO.

“Prefiro saber que e minha filha está morta do que viver na incerteza” (pais da Madeleine)

 

Eu prefiro, viver na incerteza dessa telenovela da vida, que deixa para os episódios do dia seguinte, eu saber se morro ou continuo a viver a incerteza da morte.

Não me mostrem um corpo morto desprovido de sentimentos mas mostrem me as manchas de sangue, na fantasia de vampiro que uso a procura de sangue e de uma tragédia que não é a minha, não é a tua, é deles.

NEGLIGÊNCIA, RAPTO PARA ADOPÇÃO, ASSASSINATO, VIOLAÇÃO.

Violem me que eu deixo, sou negligente.

Arranjem me um detergente que eu deixo de ser negligente e apago essa mancha de sangue na parede que contra ela comi a minha mulher menstruada.

Violação?

De privacidade que tive que contar isso para não ser incriminado.

Depois de tudo descriminado, ouvi ainda no telejornal, telenovela da minha vida, sobre um inglês e uma Guatelmateca (é a globalização, meus amigos) que supostamente , vendiam crianças para adoção e foram presos.

Prendam me mas é os políticos que fazem as leis que impedem que as crianças, sejam adoptadas (merda do “P” adop, parece o Homer Simpson) e criam todo um mercado negro de criancinhas brancas, porque dos pretinhos ninguém quer adoPtar.

Solução, para acabar com isso:

Beber um copo d`água, sem respirar se os soluços não passarem, experimentem vender criancinhas com IVA a 21%, com retenção na fonte da juventude e imposto de selo. Tudo legal e declarado para fins de mais valias, a abater no imobilizado das nossas instituições de solidariedade infantil.

Acredito que se vender criancinhas, fosse uma actividade fiscal reconhecida e tributada em IRS, resolveríamos o problema da nossas criancinhas portuguesas, que apodrecem no meio das suas borbulhas, nas nossas instituições (já agora, alguém conhece um preto com borbulhas?) e resolveríamos o problema das crianças raptadas, para  fins de comércio e resolveríamos o problema dos casais que querem adoPtar e não tem dinheiro para comprar uma criancinha loirinha de olhos azuis, até porque com a circulação livre de pessoas e de bens na União Europeia e com alargamento da EU, aos países do Leste, o preço de mercado de criancinhas loirinhas de olhos azuis, ficaria mais baixo do que as batatas fritas da Matutano com um preço recomendável de 1, 10€.

 

… e depois a maluca é a elaine (MADelaine)

...agora, faz-me outro!

 

 

 

 

 


publicado por fazmeumblogue às 13:04
link do post | comentar | favorito

.mais sobre mim


. ver perfil

. seguir perfil

. 5 seguidores

.pesquisar

 

.Dezembro 2008

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6

7
8
9
10
11
12
13

14
15
16
17
18
19
20

21
22
23
24
25
26
27

28
29
30
31


.Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

.posts recentes

. um travo a natal

. monologos da vagina

. desagradavel

. belga choque

. Teresa Guilherme

. onda de criminalidade

. ai que comissão!

. CIGANOSxPRETOS

. Suniitas e xiitas

. Só sei que nada sei

.arquivos

. Dezembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

. Setembro 2007

. Agosto 2007

. Maio 2007

. Março 2007

. Fevereiro 2007

. Janeiro 2007

. Dezembro 2006

.favoritos

. a minha viagem a S.Paulo

SAPO Blogs

.subscrever feeds